quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Pecados capitais


Trabalhar no Congresso Nacional tem suas vantagens, claro! O salário não é ruim e dá um status interessante. Ao contrário do que muita gente pensa, como eu pensava, é um local de muito, mas muito trabalho. Pelo menos eu e meus colegas “ralamos” e ajudamos o nosso parlamentar, raro, (trabalhador, energético e honesto) a garantir conquistas extraordinárias e melhorar a vida de milhares de pessoas. Isso faz valer a pena!

Mas, viver o dia a dia na Esplanada dos Ministérios pode ser, no mínimo, curioso. Impossível não parar para pensar: por que será que os homens (no sentido amplo) querem tanto o poder, grana? Será que eles pensam que vão conseguir satisfazer todos os seus “próprios” desejos, mergulhados num verdadeiro poço de vaidade, avareza, ira, preguiça, luxúria, inveja e gula? Tudo bem que somos de “carne e osso”, imperfeitos, mas que graça tem viver disso?

Vejo, por aqui, muitos homens que podem comprar e ter, quase, tudo. Quase, pois lhes faltam o que, para mim, é essencial como saúde, paz, amor, espiritualidade, alegria. Falta o que existe de melhor na vida: tempo para experimentar momentos simples e felizes.

Sem hipocrisia! Ter poder e grana deve ser excelente em vários aspectos deste mundo material. Mas, bom mesmo é ser dono da própria vida. É voltar a ser criança quando quiser. É doar sem se preocupar com o que vai receber. É admirar despretensiosamente. É se encantar. É “ter” uma vida livre, apaixonante, onde tudo dá certo. A minha vida é assim! E a sua? Então, viva as diferenças!

Nenhum comentário:

Postar um comentário